dodô

dodô

30 agosto 2008

Brillat-Savarin

"Seguiremos a química no momento em que penetrou nos laboratórios subterrâneos para instruir nossos cozinheiros, estabelecer princípios, criar métodos e revelar causas até então ocultas.

Enfim, veremos como mediante o poder combinado do tempo e das experiências, surgiu de repente uma nova ciência, que alimenta, restaura, conserva, persuade, consola e, não contente de lançar flores e mancheias no caminho do indivíduo, contribui ainda mais poderosamente para a força e a prosperidade dos impérios.”


In: BRILLAT-SAVARIN. A Fisiologia do Gosto. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. pág. 53

Nenhum comentário: