dodô

dodô

14 setembro 2009

Panela de pressao

Cozinheiro
que sou,
me fascino
com a minha panela de pressão
e aquela atividade febril que tem.
.
Parece estar viva,
ansiosa,
insatisfeita,
mal paga,
trabalhando de má vontade,
mas,
obstinada,
furiosa,
eficiente.
.
Locomotiva, ela,
maquinista, eu,
dessa traquitana
a apavorar
velhotas
acostumadas
à paz da lenha
e às cambucas
mornas
de barro.
.
Caldeireiro, eu,
doida, ela,
se num redepente,
explode
na minha cara.
.
Fantasma
de abóbora fervente,
eu.


[Roberto Silva]

Nenhum comentário: