dodô

dodô

05 julho 2010

amanhã no Tutti: Schwarzwald pra chamar o frio que não quer vir


[Caspar David Friedrich]

Pessoal, essa semana amarelei na idéia inicial. o que acaba sendo muito coerente já que tudo partiu de uma cor.
Na quarta feira passada servi um almoço alemão. Fiquei, como sempre, hipnotizada pela cor do repolho roxo. E quis mais, porque é muito lindo - e eles estão lindos!
Daí essa vontade foi se juntando ao desejo que eu fiquei quando alguém falou de um cogumelo recheado.
Assim foi se formando o tema do prato: Schwarzwald, Floresta Negra.
E me apeguei à idéia. Acho que é o meu jeito de chamar o frio. Assim como tem a dança da chuva agora tem o prato do frio.
E o prato do frio estava se construindo mesmo como um cenário: era um chão de purê com couve, uns arbustos de repolho roxo, cogumelos recheados com tomate cereja e um queijinho bem branquinho.
Mas... daí que amarelei.
Primeiro que o prato estava me parecendo muito chapado. Mais uma vez atribuí isso à minha mente bidimensionalista de pintura... Eu sei que preciso estudar mais escultura. Na verdade eu era péssima em escultura, não entendia bem os valores e os trabalhos acabavam saindo sempre muito bobos e no fim de contas me formei e nunca aprendi lhufas sobre tridimensionalidade. Agora me faz falta nos pratos.
Ainda mais que está in voga a tridimensionalidade nos pratos. Já notaram que as fotos contemporâneas de pratos são praticamente todas verticais? Ou seja, não-paisagem. Ou seja, sem floresta negra tampouco.
Mas o principal motivo meeesmo foi que notei grande preconceito contra o repolho. Sendo ele o mote eu não poderia deixá-lo solto no prato e arriscar ver os fiozinhos voltando num cantinho do prato.
Passei uns dois dias nessa dúvida cruel mas o trabalho continua e fui adiantar o que podia pra esse menu:
http://www.studioclio.com.br/atividadesDetalhes.php?id=1308
Eu estava fazendo os pierogis de batata e são uma delícia, de se comer e de se fazer. A massa de batata do recheio é toda modelável, toda gostosinha e o pastel fica bem bonito.
E pronto! O repolho com batata num recheio de ravioli se mostrou perfeito! Assim vai repolho de pouquinho, não assusta ninguém, e ele pinta a batata, então não perdemos o roxo!
Mas nada daquile ar ensolarado, parisiense, déco cubista da Lempicka.
Nós estamos na Floresta Negra procurando o frio.

Então vamos assim: raviolis (com massa de pierogi) de repolho roxo com batatas (ah, sim, a cebola do refogado de repolho também é roxa! todos os frufrus que eu evitei a semana passada agora estão liberados!), com molho de nata, cogumelos recheados com tomate cereja, e mousse de queijo (pra ficar geladinho)

É isso. Tô tagarela hoje mas consegui dar o menu :)

a carne que acompanha o prato vem inspirada no Schwarzwald que é um bar famoso de Curitiba, mais conhecido como Bar do Alemão: lombo de porco temperado com mostarda, de leve.

Pessoal, por favor reservem; não sei se consigo fazer muitos pratos a mais do que costumo levar. E na reserva digam se com carne ou só o prato, sim?

prato: R$ 8,00
carne: R$ 5,00

Amanhã no Tutti!

Küssen!

Aline
http://cadernodecozinha.blogspot.com/

Tutti Giorni: altos do viaduto da Borges, esquina com Duque de Caxias

Nenhum comentário: