dodô

dodô

14 novembro 2010

terça no Tutti: Oxalá!

Oi, pessoal!

1.
Uma vez a Andréia precisava de Sol.
Pra filmar cenas para um documentário de tom africano e gaúcho.
Aliás, esse: http://andreiavigo.wordpress.com/cinema/sou/
Claro, precisa ter sol! Tanto que até eu que sou amante de dias cinzentos e fresquinhos, acabei pedindo para que ele viesse.
O final feliz é que ele veio, e aliás, o filme ficou prontinho de tudo essa semana agora.
E como ele, o sol, veio, e tinham sido tantos os chamados, resolvemos fazer um jantar de agradecimento.

2.
A Andréia adora feijão!
Uma vez eu estava na feira e vi feijões mágicos. Verdes, grandes, bonitos.
Como eu já tinha desistido de ir pro Uruguai e ter uma vaca, troquei a vaca pelos feijões. Além do mais, com feijões mágicos eu poderia subir até as nuvens e ter ventinho o tempo todo, que é um dos meus sonhos de vida.
E muito legal também, eles tinham gosto de ervilha!

3.
Outro sonho de vida tem sido um quintal. Sei lá, uma terra, com mato, com lugar pra plantar temperos, um pé de pitanga talvez, e pras gatas poderem correr e conviver com terra e vegetais. Vai saber, estou ficando mais velha e mais sábia afinal!
Encontrei um quintal perto da casa da Andréia. Um café bem gostoso com quintal com mato. Um dia fomos lá almoçar.
Tinha uma lousinha onde se lia "lavanda Ofereço aos Orixás" ou algo assim. Ficamos encafifadas. Era uma fase de tantas reviravoltas, tanta coisa acontecendo rápido, que tudo parecia pode ser um sinal importante, além de que, não menos importante, o calor já chegando trazia também o momento de fazaer o nosso jantar de agradecimento.
Googlando a frase acabei descobrindo que "lavanda Ofereço aos Orixás" é o trecho de uma letra de música, mas dando um passinho à frente, descobri que Oxalá é o orixá dos ventos.

Nesses dias eu estava tentando permanecer em Porto Alegre, procurando um apartamento novo mais ventoso era uma das missões que consumiram vários dias e muita perna!
Descobrir o orixá com poder sobre os ventos foi maravilhoso! E, pensando bem, ele que poderia ter tirado as nuvens da frente do sol, porque trazer o sol, ninguém traz mesmo, né?

Sim, sim, ele é muito muito mais do que senhor dos ventos, mas foi por aí que nós o encontramos.
Uma googladinha já pode mostrar bem mais sobre ele. Inclusive mais várias historias, delícia de mitologia!
Eu deixo uma ali abaixo, porque trata de comida. Nham!

A Andréia soma a música:
Arawa Miwa ( Pronúncia: /arauá miuá/ )
Itans ou orikis dos Orixás dedicado a Oxalá Olufá. Em tradução livre, significa:
“Quem traz em si o caráter e a integridade que são prerrogativas herdadas da divindade criadora, tem autoridade para reproduzir, administrar a justiça e distribuir a fartura porque traz em si o hálito divino”
Intérprete: Coral do CECUNE – Centro Ecumênico de Cultura Negra de Porto Alegre – CD “Diáspora em canto Coral – A Música negra das Américas” - 2002

https://dl-web.dropbox.com/get/04%20Faixa%204.mp3?w=6332596c


4.
Oxalá, rei de Ejigbô, vivia em guerra.
Ele tinha muitos nomes, uns o chamavam de Elemoxó, outros de Ajagunã, ou ainda Aquinjolê, filho de Oguiriniã.
Gostava de guerrear e comer.
Gostava muito de uma mesa farta.
Comia caracóis, canjica, pombos brancos, mas gostava mais de inhame amassado.
Jamais se sentava estavam sempre atrasados, pois eram muito demorado preparar o inhame.
Elejigbô, o rei do Ejigbô, estava assim sempre faminto, sempre castigando as cozinheiras, sempre chegando tarde para fazer a guerra.
Oxalá então consultou os babalaôs, fez suas oferendas a Exu e trouxe para a humanidade uma nova invenção.
O rei de Ejigbô inventou o pilão e com o pilão ficou mais fácil preparar o inhame e Elejigbô pode ser fartar e fazer todas as suas guerras.
Tão famoso ficou o rei por seu apetite pelo inhame que todos agora o chamam de “Orixá Comedor de Inhame Pilado”, o mesmo que Oxaguian na língua do lugar.
daqui



5.
O menu, como a mitologia, vai unir histórias.
Mandioca cozida, (não acredito que tenhamos inhame nessa época), com favas, sunomono (conserva japonesa de pepinos) e molho de iogurte com laranja para Oxalá.
Tudo clarinho, sem pimenta nem nada assustador, que é como ele gosta. Arauá Miuá!!

Nenhum comentário: