dodô

dodô

01 abril 2013

Inyologia

"Observemos agora o crescimento de uma semente plantada na terra, aplicando o princípio da Inyologia. Na semente, encontramos também as duas forças, a centrífuga (a força do broto que o faz crescer para fora da terra) e a centrípeta (a força contrária da raiz, que a faz mergulhar em direção ao centro da terra). Portanto, o desenvolvimento do caule, folhas, flores e frutos são manifestações da força centrífuga (yin), ao passo que as raízes, mergulhando nas profundezas da terra, são manifestações da força centrípeta (yang). Assim sendo, as raízes são bem mais yang do que o caule e as folhas.
Mas, como tudo é relativo, ao estabelecermos comparações entre esses dois grupos de vegetais, os que crescem para fora da terra e os que crescem para dentro da terra, podemos também estabelecer, dentro de cada grupo, uma outra relação yin-yang. Tomemos, como exemplo, o bambu e a abóbora. Ambros crescem para fora da terra, mas a abóbora é mais yang do que o bambu, porque o caule do bambu cresce no sentido de afastar-se do centro da terra e o caule da abóbora arrasta-se na superfície da terra.
Nas raízes, a força centrípeta para o centro da terra tem maior influência na bardana, cenoura e nabo e são muito mais yang do que a batata inglesa, a batata doce e a beterraba, que sofrem a ação da força centrífuga."

In: KIKUCHI, Tomio. Inyologia - Guia do Princípio Único. São Paulo: Musso Publicações Ltda, 1979 pág 14

Nenhum comentário: