dodô

dodô

06 março 2016

Couscous marroquino com jiló

Ganhei de uma amiga um cartão do Hostel Aline onde ela se hospedou no Marrocos.



Perguntei o que eu servi pra ela lá, mas acabei inventando uma coisa aqui, com os jilós que estavam tão lindos!! ^.^




1. Para começar, tostamos o jiló: lavar e furar a casca com uma faquinha, para que não explodam.
Não sei se posso dizer grelhar, mas não é fritar, também não é assar...
Coloco na frigideira de ferro tampada, com o fogo baixinho, fico girando para que não toste só de um lado, e apago o fogo depois acendo de novo várias vezes, para que o calorzinho asse até o centro do jiló.


Quando estiverem mais murchos, com mais partes tostadinhas e de um verde mais pálido que o da foto, apague o fogo pela ultima vez e deixe ali enquanto continua o preparo; quando for usar, a casca se solta quase sozinha, com os dedos mesmo;

2. O couscous também precisa de uma atenção no começo, pois tem que ser hidratado: uma parte de couscous e uma parte de água quente salgada; só deixe ali abafadinho;

3. Comprei pepitas de girassol ao natural, então dei uma tostada nelas, salguei e reservei;

4. Ao molhinho: misturar tahine, azeite, suco de limão, hortelã e pimenta verde.

5. Cortar salsinha e cebolinha para misturar ao couscous. Eu gostaria de ter mais salsinha. Muito mais salsinha...!
O couscous deve estar hidratado. Com um garfo, raspar para que se soltem os grumos. Temperar e colocar no prato.
Colocar também os jilós descascados e cortados na metade, o molho, mais folhinhas de hortelã e salsinha, se quiser, e as pepitas de girassol.






Nenhum comentário: