dodô

dodô

21 janeiro 2017

Bardana com tahine



Esse é um amor da minha vida. Lembro a primeira vez que comi num restaurante macrobiótico em que trabalhei um tempinho e foi aquela sensação de “o mundo parou para nós”. Amor.


Trouxe pra casa um maço com 4 raízes de bardana. Descasquei e cortei em palitos; fui colocando em água porque ela escurece bem rápido;
Coloquei água para ferver.
Então esquentei uma panela de pressão com óleo de girassol e refoguei aí as bardanas, dando umas sacudidas na panela; coloquei a água quente, um pouco de sal (só um pouco, depois tem shoyu no molhinho) e fechei a panela. Quando pegou pressão, deixei 10 minutos, desliguei e deixei a pressão sair sozinha.
Abri a panela e como ainda tinha bastante água deixei aberta em fogo alto pra evaporar.
Apaguei o fogo, temperei com
3cS de tahine
2cS de shoyu
Suco de meio limão tahiti.

Só isso

cerâmica da Suzana Guimarães

Nenhum comentário: