dodô

dodô

02 abril 2016

gostinho de Missê Mariá

Dia desses trouxe pra casa um maço de beterrabas tão tenras e lindonas.
Preparei uma conserva que eu adoro e ontem quando abri.... hmmm... gostinho de Missê Mariá!



               E daí deu vontade daquela panqueca de espinafre e champignon.
               Bom, não tenho ovos leite manteiga nem tampouco catupiry... também não iria adiantar reproduzir esse prato tão bom da memória, porque pra satisfazer teria que ser lá no Missê.

               Então lembrei de ter visto postagens de Cozinha Experimental de lá, e fui na onda experimental também; mantendo a combinação:


{espinafre+cogumelo+massa macia}



               Aproveito também a deixa japa, e uso um pouco da montanha de okara (resíduo sólido do leite de soja) que tem na geladeira. Tudo se encaixa!

                Costumo achar difícil trabalhar com okara porque ele não desmancha, as massas ficam quebradiças, os cozidos viram uma gororoba que gruda no fundo da panela, mas dessa vez deu tudo tão certinho que foi bonito de ver.

                 
                 O prato de hoje teve pesquisa e teve preparo de véspera. São mares nunca dantes navegados por mim, fui bem obediente e segui direitinho essa receita aqui.

CREME DE LEITE VIVO
Na véspera (ou pela manhã desde que seja pelo menos 8 horas antes do preparo), 
colocar de molho:
2 colheres de sopa de linhaça em 
10 colheres de sopa de água

e em outro vidro coloquei:
3/4 xícara de semente de girassol (lavar antes)
em bastante água 

Hoje no final da tarde bati no liquidificador a linhaça com a água. Não coei.
Bati também a semente de girassol com água nova, adicionada aos poucos, pra que não fique muito ralo, é só o suficiente para que o liquidificador funcione sem sofrer demais.
Deu um monte, dependendo do tamanho do liquidificador dá pra fazer a metade dessas medidas ;)

e temperei com sal, dessa vez queria sentir bem o sabor do creme.

ESPINAFRE
Lavar um maço de espinafre e separar as folhas e os talos mais tenros.
Branquear as folhas: mergulhar em uma panela de água fervente e quando amolecerem escorrer  e colocar rapidamente em água gelada. Espremer e reservar.
Os talinhos são picadinhos e refogados em óleo com alho e temperados (coloquei só sal e pimenta calabresa)

MASSA DE OKARA
Cozinhei no vapor 300g de batata doce, fiz um purê com ela ainda quente (aproximadamente 1 xícara) e misturei com:
1/2 xícara de okara
3 colheres de sopa de leite de coco
1 colher de sopa de azeite de oliva
sal e pimenta

Modelar bolinhos/panquequinhas e tostar.

COGUMELOS
Saltear cogumelos fatiados em óleo. 

               Agora é só montar, servir com a Conserva de Beterraba e jantar bem feliz ouvindo Moby




Enquanto a beterraba estava no vidro marinando, as tampinhas foram pra água brotar de novo





Nenhum comentário: